Universidade Católica de Petrópolis

Mestrado em Psicologia

Pesquisa

INÍCIO

SOBRE O CURSO

CORPO DOCENTE

CORPO DISCENTE

INGRESSO

PESQUISA

BOLSAS E CONVÊNIOS

PRODUÇÕES

Sobre a UCP

A Pesquisa

A prática da pesquisa na Universidade Católica de Petrópolis tem papel estratégico para a instituição. Cabe a ela a função de consolidar de forma equilibrada a missão da Universidade, que é propagar conhecimento e cultura sempre sob os preceitos da fé cristã. Constitui a base e, ao mesmo tempo, a perspectiva de um programa de prioridades cujo objetivo é revigorar e beneficiar, de modo constante, os corpos discente e docente da instituição, bem como a comunidade local e a sociedade em geral. A realização de pesquisas, por si só, estimula e sintetiza a grande meta da Universidade: gerar, cultivar e sustentar o conhecimento.

Linha de Pesquisa: Processos Cognitivos, Interação Social e Problemas Sociais

Desenvolvimento, avaliação e implementação de inovações em intervenções para usuários de drogas: um estudo de viabilidade das terapias de terceira geração para dependentes de crack e álcool

A fim de minimizar as consequências do processo de estigmatização, diversas iniciativas têm sido propostas em todo o mundo, contudo a maioria destas intervenções tem focado em ações da perspectiva do estigmatizador. Uma das intervenções que tem apresentado melhores evidências de efetividade para a redução do estigma internalizado é a Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) que apresenta como conceito principal a flexibilidade psicológica, conceituada como a capacidade de entrar em contato com o momento presente e as experiências internas e, de acordo com o contexto, persistir ou alterar a busca de objetivos e valores pessoais. O presente estudo tem por objetivo desenvolver e avaliar a primeira intervenção baseada em ACT voltada para redução de estigma internalizado entre de dependentes de substancias realizada no Brasil.

Docente: Pollyanna Santos da Silveira

Intervenções psicossociais em violência doméstica: pesquisa qualitativa sobre a percepção social de mulheres vitimadas na cidade de Petrópolis – RJ

O projeto tem como objetivo principal a realização e avaliação de grupos no intuito de promover reflexões com as mulheres identificadas como vítimas pela Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha) de forma a trabalhar a prevenção e educação acerca da violência doméstica. Trata-se de um estudo exploratório descritivo, a ser realizado através de uma pesquisa-intervenção. A partir dos casos de violência doméstica identificados e encaminhados pelo Tribunal de Justiça de Petrópolis, serão realizados - no Serviço de Psicologia Aplicada da UCP - grupos terapêuticos e educativos para as mulheres identificadas como vítimas de seus parceiros, autuados pela Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha). O presente projeto irá proporcionar às participantes a discussão acerca da temática, o desenvolvimento de habilidades e potencialidades de modo a trabalhar a prevenção de reincidências além da promoção de saúde entre as participantes.

Docente: Carla Ferreira de Paula Gebara

Travessuras do Amarelo

Este projeto preventivo está orientado para discutir com alunos do Ensino Fundamental (tipicamente dos 3º, 4º e 5.º anos) do Colégio de Aplicação da Universidade Católica de Petrópolis e de quatro escolas públicas do Município de Petrópolis, questões sobre estratégias e processos de autorregulação da aprendizagem, equipando-os para poderem enfrentar as suas tarefas de aprendizagem com maior qualidade e profundidade. A ferramenta Travessuras do Amarelo perdido no Bosque corresponde ao texto que descreve um conjunto de aventuras vividas pelas cores do arco-íris em busca do seu amigo Amarelo perdido no bosque. Esta história constitui uma oportunidade para trabalhar estratégias de aprendizagem e processos de autorregulação, capacitando-os para aprender a aprender e, desta forma, promover o sucesso escolar futuro. Neste sentido, é oferecido aos professores um marco teórico que lhes permite compreender a estrutura do projeto e um leque variado de propostas de atividades a desenvolver a partir da narrativa. Este projeto visa: Ensinar processos de autorregulação da aprendizagem. É importante que os alunos, quanto mais cedo melhor, conheçam os processos envolvidos no aprender, no trabalho de equipe e na resolução de problemas. Este conhecimento declarativo e procedimental sobre os processos envolvidos no aprender, facilitará o conhecimento condicional sobre como e onde aplicar as estratégias de autorregulação aprendidas. O desenho deste projeto está orientado para que as crianças reflitam sobre os processos e as estratégias de aprendizagem utilizadas pelos protagonistas da estória, enquanto treinam a aplicação destas estratégias de aprendizagem na escola e na sua vida. Trata-se de um projeto de pesquisa-intervenção que apresenta um formato de infusão curricular. Não pretende ser mais uma atividade ou um conjunto de tarefas a desenvolver a margem do currículo, mas sim uma proposta que pretende trabalhar processos transversais ao aprender: planejar as tarefas, estabelecer objetivos, organizar recursos, monitorizar as tarefas, combater os distratores e avaliar os produtos, a partir de uma estória que funciona apenas como o ponto de partida.

Docente: Cleia Zanatta Clavery Guarnido Duarte

Desenvolvimento e Implementação de uma Intervenção para Redução de Estigma relacionado ao Uso de Álcool e Outras Drogas - ESTIGMA LATINOAMÉRICA

O estigma aparece como um fator que influencia os resultados das intervenções dos serviços de saúde e se constitui como uma variável importante para a melhoria na qualidade de vida de pessoas acometidas por alguma doença. Torna-se necessário, no entanto, avançar em relação ao desenvolvimento e à implementação de intervenções e de estratégias voltadas especificamente para a redução do estigma e que sejam realizadas, sobretudo, junto aos profissionais da saúde, de modo a avaliar a sua efetividade. A proposta se baseará em três ações principais. A primeira será de um estudo multicêntrico internacional de desenho quase-experimental e descritivo, na qual será avaliada uma intervenção voltada para profissionais da área de saúde para a redução da estigmatização em relação aos usuários de álcool e outras drogas. Além disso, serão utilizadas abordagens qualitativas para compreender como são formadas e mantidas tais concepções sobre os usuários de drogas. Uma segunda ação será no sentido do fortalecimento da rede de investigadores internacionais, através de fóruns, discussões e divulgação ao público geral sobre os impactos da estigmatização e do preconceito em relação aos usuários de drogas. Para tal, será criado o Observatório Latinoamericano Sobre Drogas, Estigma e Direitos Humanos (OLADEDH), no qual serão utilizadas estratégias de buscas de pesquisas e boas práticas na área de drogas e direitos humanos para a sua difusão e disseminação entre os países. A terceira tem por objetivo desenvolver e avaliar a primeira intervenção baseada em ACT voltada para redução de estigma internalizado entre de dependentes de substancias realizada no Brasil. Espera-se que com este estudo seja possível implementar estratégias para a redução do estigma no tratamento de dependentes, a fim de garantir que os benefícios do tratamento se mantenham ao longo do tempo e, ainda, que com essas estratégias, os profissionais consigam melhorar a adesão desses pacientes ao tratamento aumentando a qualidade e efetividade da rede de atenção aos usuários de drogas.

Docente: Pollyanna Santos da Silveira

Autorregulação de Valores e Sentido de Vida

O projeto tem como foco de investigação conhecer estratégias de autorregulação de valores, a partir do referencial teórico da Logoterapia, utilizadas por estudantes universitários e mensuradas por uma escala construída pela pesquisadora, cujos resultados serão comparados aos resultados da mensuração da intensidade de sentido de vida apresentada por estes estudantes. Parte-se do pressuposto de que quanto mais os estudantes regulam suas aprendizagens de valores, melhoram a intensidade de sentido em suas vidas. Neste projeto optou-se por avaliar o comportamento de estudantes universitários em relação aos valores perdão e esperança (através de escalas que foram validadas com a população brasileira pela pesquisadora) e de que forma estes valores, interferem sobre a intensidade de sentido de vida dos participantes. A tarefa autorregulatória de aprendizagem de valores envolve competências pessoais dos estudantes para discerni-los a partir do desenvolvimento de habilidades para o exercício do juízo moral que promova sentido de vida.

Docente: Cleia Zanatta Clavery Guarnido Duarte

Cognição Social e Relações Interpessoais

O curso de Psicologia da Universidade Católica de Petrópolis junto ao Núcleo de Estudos Interculturais vem apresentando alternativas para viabilizar suas pesquisas e particularmente para consolidar grupos de pesquisa trabalhando na mesma linha temática. A criação do grupo de pesquisa abre caminho para a desejada integração entre ensino de graduação e de pós-graduação, pesquisa e extensão. Além da participação de alunos de graduação e pós-graduação com o objetivo de introduzi-los na produção científica da Universidade, poderá haver ainda a participação de bolsistas do ensino médio, de graduação e de pós-graduação, vindo a constituir oficialmente linha de pesquisa de âmbito nacional e até internacional da Universidade Católica de Petrópolis. A criação deste grupo permitirá parcerias com pesquisadores nacionais e internacionais que já vem sendo mantidas pelos Líderes e participantes, além da integração com professores de diversos cursos desta Universidade.

Docente: Luis Antonio Monteiro Campos

Cognição Social, Psicologia Jurídica e Mediação de Conflitos

Projeto de pesquisa realizado em parceria com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, executado no Núcleo de Itaipava, na cidade de Petrópolis, a fim de investigar os fatores que influenciam a tomada de decisão de juízes e como estes consideram os resultados de avaliações psicológicas nos processos da Vara de Família. Interessa-nos entender os sistemas de crenças e suas influências.

Docente: Cristiane Moreira da Silva

Impactos na Cognição Social e Saúde Mental em resposta a SARS-CoV-2 (COVID- 19) em Professores da Educação Básica no Brasil

Esta pesquisa para analisar a Cognição social e a Saúde mental dos professores da Educação Básica do Brasil no contexto pandêmico em que as aulas são mediadas pela tecnologia.

Docente: Diana Ramos de Oliveira

Cognição social e saúde mental de adolescentes envolvidos em violência escolar

A violência escolar é tipo violência interpessoal expressa em contexto educacional nas formas de atos agressivos e violentos de cunho psicológico, físico, verbal, sexual, danos patrimoniais, institucionais, envolvendo alunos, professores, gestores, a instituição escola, a família e a comunidade. Esse fenômeno traz significativos impactos para o desenvolvimento sociocognitivo (dificuldades de tomada de decisão, isolamento social decorrente da restrição das interações com pares) e para a saúde mental (com a ocorrência de quadros de ansiedade e depressão) de adolescentes e demais atores da instituição escolar, prejudicando-os em diferentes dimensões de vida, sobretudo na experiência estudantil. Tendo isso em vista, a presente proposta de estudo envolve uma pesquisa transversal aplicada, de natureza observacional, abordagem quantitativa descritiva e caráter exploratório, cujo objetivo é estudar os impactos da violência escolar para a saúde mental e para as interações sociais de adolescentes. A alocação dos participantes, de ambos os sexos e com faixa etária entre os 12 e os 17 anos, será em ambiente virtual por meio de amostragem não probabilística intencional, obtida por saturação da adesão voluntária dos estudantes matriculados em escolas da rede municipal, entre o sexto e o nono anos do ensino fundamental e entre o primeiro e terceiro anos do ensino médio. Para viabilização da proposta de pesquisa, há parcerias com escolas municipais e estaduais do Estado do Rio de Janeiro para apoio, desenvolvimento e continuidade para posterior divulgação do resultado geral do estudo pretendido. Essa parceria permite o acesso ao público alvo da proposta por meio da inquirição através de questionários sociodemográfico, de investigação da violência escolar, rastreio de ansiedade e de suporte familiar. Isto é, por meio dessa estratégia, instrumentos e cuidados éticos na pesquisa com seres humanos, pretende-se dar ampliar os estudos para melhor compreender as situações violência escolar entre adolescentes, bem como os tipos de impactos para a saúde mental por meio do rasteio de ansiedade; e para o desenvolvimento sociocognitivo desse público, que tende estar comprometido por conflitos.

Docente: Luciana Xavier Senra

Práticas psicológicas mediadas por tecnologias

O contexto atual de distanciamento social disseminou práticas psicológicas mediadas por diferentes dispositivos tecnológicos de comunicação e ampliou significativamente a adesão de psicólogos às referidas intervenções em diferentes contextos: psicoterapia, atenção em saúde, psicologia organizacional, hospitalar e educacional, além das supervisões e atividades de formação em psicologia. O atendimento on-line por psicólogos, prática recentemente reconhecida mas pouco difundida, tornou-se o principal meio de atuação profissional. Diante deste quadro o problema que orienta este projeto de pesquisa é: Como práticas mediadas por tecnologias estão sendo desenvolvidas por psicólogos na atual crise sanitária de COVID-19 no estado do Rio de Janeiro? O objetivo é realizar estudos que busquem compreender as possibilidades de intervenção de psicólogos mediadas por tecnologias no contexto da pandemia de COVID-19, seus efeitos para os profissionais e pessoas atendidas. Desse modo, tem-se aqui, um valor de pesquisa amplo, uma vez que a proposta de realização de estudos que trafeguem sobre bases tão difusas e atuais pode colaborar com a produção de conhecimento que contribuam para estabelecer estratégias no campo da ciência psicológica para a atuação com as novas formas de interação com as TICs, gerando dados que possam contribuir para a consolidação de abordagens e práticas que se construíram em caráter emergencial mas que tendem a serem incorporados aos serviços em psicologia definitivamente.

Docente: Cristiane Moreira da Silva

Representações sociais e processos psicossociais em contextos grupais diversos I

A Teoria das Representações Sociais de Serge Moscovici será utilizada em pesquisa de caráter exploratórias e quali-quanti, versando sobre temáticas relacionadas ao Corpo, Saúde, Identidade, Gênero, Cultura e Sociedade em diferentes contextos grupais. Utilizamos a grande Teoria de Serge Moscovici e a Teoria do Núcleo Central de Jean-Claude Abric. Os participantes da pesquisa são estudantes, professores e profissionais diversos, serão aplicados questionários com testes de evocação livre e questões abertas exploratórias, seguidas de perguntas de caracterização dos participantes. A análise de dados será com análise da evocação, de conteúdo e descritiva. Os resultados serão discutidos, prioritariamente, a luz da psicologia social.

Docente: Julio Cesar Cruz C Da Rocha

Rolar para o topo